top 5

Top 5 #1: músicas para curtir a fossa

Alta Fidelidade é um dos meus filmes favoritos. Ainda não tive a oportunidade de ler o livro, mas está na lista. É sobre Rob Gordon (John Cusack), o dono de uma loja de discos em Chicago que acabou de sair (na verdade, foi convidado a se retirar) de um relacionamento com Laura (Iben Hjejle) e revisita alguns dos seus relacionamentos anteriormente falidos, bem como suas ex-namoradas para tentar entender sua trajetória sentimental ao longo da vida.

Uma das atividades de Rob e seus dois “funcionários” (Jack Black e Todd Louiso) é fazer listas de cinco coisas (geralmente músicas mas houve uma lista sobre ’empregos dos sonhos’) para as mais diversas situações. A partir disso, resolvi inaugurar essa sessão no blog – enquanto abundamos de disposição para escrever – pois quem disse que trilha sonora é privilégio exclusivo de filme?

Foi pensando em você caro(a) leitor(a), que é muito novinho(a) ou nunca sofreu uma decepção amorosa na vida (1. Te cuida que já já Mulder e Scully colam na tua casa 2. Caso sejas realmente deste planeta, corre numa lotérica e joga na megasena DJÁ!!!), que elaborei um Top 5 de musicas para curtir aquela dor-de-cotovelo gostosa e reforçadora do caráter causada por um pé na bunda ou por um toco.

Pois a fossa pode ter estas duas origens distintas: a de um relacionamento que não deu certo e acabou-se o que era doce, ou o resultado de uma paixão platônica revelada e (geralmente imediatamente) rejeitada pelo objeto da tua afeição, ato este ao qual gosto de referir como um “salto de fé”.

beijo família Jones e Santo Agostinho!

beijo família Jones e Santo Agostinho!

Apesar de eu gostar bastante de usar essa referência, ainda acho que a melhor representação visual de um fora, ou um toco, é uma bigorna ACME de cinquenta toneladas despencando na tua cabeça no momento da rejeição, o qual geralmente dura segundos aos olhos de quem aplica, no entanto a sensação para quem leva é de: uma eternidade.

'um dia você ainda vai rir de tudo isso', dizem 9 entre 10 amigos otimistas.

‘um dia você ainda vai rir de tudo isso’, dizem 9 entre 10 amigos otimistas.

Já a representação visual que mais relaciono com um caso de pé na bunda, é a do chão magicamente sumir de debaixo dos teus pés.

Sem mais delongas, vamos à trilha sonora recomendada para ouvires caso te encontres em alguma destas duas situações. Segura na minha mão e clica no play!

5) Piece of my Heart
Janis Joplin rasgando o gogó e desafiando quem lhe decepcionou a fazer o Mola Ram e levar logo outro naco de seu sofrido coração.

top5_1_fossa_03

KA-LI-MAAAAAAAAAAAAAA!

(se bem que Mola Ram não se contenta com um ~pedaço~ só)

4) Love of My Life
Freddinho foi magoado pelo amor de sua vida e ainda assim, suplica que este não o deixe, provando que até um cara foda como Freddie Mercury teve sua cota de desilusão amorosa na vida.

3) Maybe You’re Right
Minha break-up song (tendo eu sido ativa ou passiva ~~uuuuuuui!~~ no ato do término) e motivo pelo qual ainda vou aprender a tocar piano. Cat Stevens tava de buenas e de repente ele não sabe pra onde tudo foi, só sabe que ele não vai mais discutir com a criatura se ela pode estar certa ou errada, pois já o fez por muito tempo. Numa hora havia amor mútuo e logo restou nada além de arrependimento.

(Rolam aí fortes indícios de que tomou um pé na bunda)

2) For No One
Essa. versão. Kina Grannis (post sobre ela em construção, link aqui em breve :)) tem uma voz tão mas tão doce, que essa versão vai assombrar os teus sonhos e as tuas noites de sábado jogado(a) no sofá vendo filme na TV aberta e enchendo a cara de:

(   ) pipoca
(   ) sorvete
(   ) paçoquinha
(   ) todas as alternativas anteriores. de preferência tudo junto&misturado no mesmo prato.

Paul tá na merda que o relacionamento dele acabou e vê que a ex tá de buenas com a vida. Realmente dói saber que a pessoa que tu amou tanto em determinado período da vida, além de ter te presenteado com uma bela botinada, tá toda out-and-about. Mas… essa é a prerrogativa de quem termina.

sad but true

sad but true

1) Everybody Hurts
Essa é um chute no saco da alma de todo ser humano independente de gênero. Ela leva às lágrimas até o mais durão e empedrado dos corações. Porque todo mundo machuca às vezes, todo mundo chora, e Michael Stipe tá aí pra jogar essa verdade na tua cara, enquanto te diz pra segurar as pontas <3.

Mas no final das contas e palhaçadas à parte, devemos sim aprender também com as experiências negativas. Se respeitarmos o “luto” de um toco/botinada e seus respectivos estágios, é possível aproveitar esse período (pois geralmente leva tempo mesmo) para crescer, amadurecer e superar, tornando essa vivência válida.

Lembre-se que isso também conta pontos de XP nesse grande RPG chamado vida. E se tu chegaste ao ponto de estar de buenas com a vida depois de uma desilusão amorosa, parabéns, subiste de nível!

\o/

\o/

E aí, qual a tua música de fossa favorita?

Standard