fikdik

personalizando espaços em imóveis alugados

Muita, mas muita gente me pergunta isso: “você pintou as paredes de casa mesmo o apartamento não sendo seu?”

R.: Com certeza!

Nem todo mundo se sente encorajado/a a fazer isso, mas no meu caso decidi pintar algumas poucas paredes de casa por três motivos:

  1. não dava para conviver com as cores escolhidas pelo último morador (uma parede roxa + duas em dois tons de lilás na sala; duas paredes num verde desmaiado muito sem graça);
  2. eu que pintei, ou no máximo tive a ajuda de amigos, como foi no caso da parede cereja;
  3. o apartamento me foi entregue com a pintura velha.

O que me motivou a escolher pelo apartamento onde moro foi: primeiro, proximidade do trabalho; segundo, a quantidade de armários e terceiro, o potencial que o espaço tinha, apesar de algumas paredes não combinarem com a minha decoração. Então para mim foi natural fazer essas pequenas mudanças. Trabalhar o olhar dos espaços na hora de decorar é bem importante. Muita coisa pode mudar ao longo do caminho, mas ter uma ideia básica de distribuição de móveis, por exemplo, ajuda muito na hora de comprá-los.

Só para terem uma ideia do que eu estava falando em não dar para conviver com o que tinha: a infame parede roxa…

…a parede lilás da janela da sala…

…e o verde desmaiado do quarto.

Com as paredes brancas que estavam com manchas de uso, usei um pouco de sapólio líquido num pano branco úmido (se fizeres isso com aquele pano laranjinha que se usa para tirar poeira, vais manchar mais ainda a parede – true story, bro) e braço para esfregar a parede. Outra dica é logo em seguida passar um outro lado do pano úmido onde limpaste para tirar o excesso do sapólio.

No caso das paredes coloridas, fui pintando aos poucos.Comecei com a que menos gostava, (roxa), e em seguida eliminei a parede lilás da janela com um cinza claro. Esse mesmo cinza serviu para cobrir o verde desmaiado do quarto.

o cinza claro que cobriu o lilás da janela…

…e de quebra salvou o quarto do verde desmaiado ❤  verde aqui em casa só nas plantinhas 🙂

Na parede lilás maior da sala, onde escolhi aplicar uma massa com efeito de cimento queimado; antes de aplicar a massa passei duas demãos de tinta branca para cobrir o lilás para que a cor não interferisse no projeto. Como falei dia desses, ainda falta uma demão e finalizar com cera comum.

E foi isso que considerei o mínimo para ajustar o apartamento ao meu estilo e deu muito certo. Caso esse apartamento fosse meu, aí sim, eu faria outras mudanças mais drásticas, como trocar o piso e o revestimento da cozinha, área de serviço e do banheiro principal, por exemplo. De qualquer forma, estou bem satisfeita com o que fiz e com o que tenho. Por isso digo e repito que o ideal é adaptar as referências que a gente encontra por aí com a nossa realidade.

Quinta volto a falar das plantinhas de casa. Inté 🙂

 

Standard
fikdik

decorar, um processo contínuo

Moro neste lar, carinhosamente chamado de Blackbird Manor (reciclando antigos nomes de moradias, com certeza) desde abril de 2016. Mesmo antes de pegar as chaves já conseguia visualizar o que eu queria para cada cômodo. Em termos de mobília ainda falta um sofá na sala (que se tornou um projeto a looooongo prazo no dia em que decidi querer um sofá de couro – e não vai ser nessa Black Friday que vai rolar levar Mozão* pra casa), mas no geral o apartamento está bem evoluído em termos de mobiliário e decoração.

A parte legal de montar um apartamento do zero é acompanhar as mudanças. Bem no começo pode ser chato dormir num colchonete e esperar chegar o kit iniciante de eletrodomésticos – fogão, geladeira e máquina de lavar roupa, mas com tempo e paciência as coisas vão indo para o seu devido lugar. Hoje falta bem pouco para encerrar o processo de mobiliar a casa comparado com o apartamento vazio de abril. Ainda quero uma tv na sala (obrigada Black Friday pela graça alcançada), mais pelo conforto de assistir filmes e séries em uma tela maior do que a do tablet, que foi o que tivemos para hoje nos últimos anos. E serviu muito bem até o momento 🙂

Agora, BRACE YOURSELVES porque vai começar a galeria de selfies na frente do espelho da sala, mas vocês podem – e devem – deixar esse detalhe de lado porque o objetivo aqui é mostrar, pelo menos uma palhinha das mudanças nesse longo processo de transformar um apartamento em um lar. Vem comigo!

no primeiro final de semana em Blackbird Manor ❤

Como é possível observar, parede roxa e parede lilás. Na lilás tinha um adorno de parede puxadíssimo de encarar, mas contatei a imobiliária antes mesmo de mudar e pedi para retirar (porque do contrário seria obrigada a fazer uma fogueira com ela, hahaha! #brinks). Nenhuma dessas cores combinava com meu projeto de decoração, e na parede lilás já queria fazer uma parede com efeito de cimento queimado (vai ter post sobre o ~making of~, em breve), mas até ter dinheiro para comprar o material e de fato colocar o plano em prática levei meses. Outras coisas mais urgentes estavam na frente na fila das contas, faz parte.

Já para a parede roxa, inicialmente eu ia jogar um cinza, mas meus amigos feat. anfitriões (Oi Simone, oi Felipe! :D) me inspiraram a acrescentar pelo menos um ponto de cor nesse cômodo. Eles têm uma parede verde escura muito linda na casa deles e a partir daí passei a buscar uma cor que ornasse com o cimento queimado, bem como com o resto da decoração planejada. Numa ida a uma loja de construção dei uma boa e longa pesquisada na cartela de cores e achei um tom de cereja.

E isso é muito legal. Gosto muito e sempre busco inspiração no Pinterest e nas casas dos amigos, mas sempre adapto as inspirações para o que eu tenho e para o que eu quero. Sempre leve em consideração a arquitetura da tua casa: iluminação, distribuição de cômodos, a orientação geográfica da tua casa ou apartamento; porque tu podes achar uma cor escura maravilhosa mas que num cômodo sem uma boa iluminação natural ou muito pequeno não vai ficar tão legal. Adaptar a expectativa à realidade sempre ajuda na hora de prevenir decepções.

E segue o baile das fotos!

teve essa época de parede cereja e parede lilás e *muita* bagunça da mudança.

Achei importante colocar esse registro, porque na maioria das vezes, com trabalho, amigos, e vida em geral nem sempre sobra tempo para arrumar tudo de uma vez. Convenhamos, tem final de semana que a gente não quer fazer nada mesmo, mas confia que uma hora a bagunça some tu fazes a bagunça sumir.

Aí já foi na véspera de pintar a parede lilás de branco pra tirar esse fundo na hora de passar a massa (que levou uns dois meses pra acontecer).

e VOILÁ! já deu uma cara nova na sala ❤

quando apliquei a primeira demão da massa com efeito de cimento queimado feat. Lena em todo o seu esplendor <333333

E aqui uma foto mais recente com duas demãos da massa. Falta uma ainda, sem data definida para acontecer.

*tudo que é lindo e maravilhoso nessa vida merece esse nome e uso de forma irrestrita mesmo. 😀

Standard